Mundial de Surf: A taça continua sendo nossa

A taça de campeão mundial de surf continua sendo do Brasil. O título, conquistado ontem pelo brasileiro, Adriano Souza, mais conhecido como Mineirinho, na suada e apertada vitória, até então parecia já ter dono certo, o australiano Mick Fanning.

Para completar ainda mais a felicidade do Mineirinho, ele também venceu a etapa de Pipeline, após derrotar Medina na bateria final.

Gabriel Medina, que era o atual campeão de Surf, teve uma importante participação na vitória com companheiro, já que foi ele o responsável por tirar Fanning da disputa e deixar o título nas mãos de Adriano Souza.

Mesmo com toda a pressão para vencer e garantir o título, Mineirinho demonstrou plena calma durante toda a bateria, já que o mar não estava cooperando muito para que a competição andasse como se esperava, com ondas bem abaixo do que é de costume.

Visivelmente emocionado, Mineirinho dedicou o título ao surfista Ricardo dos Santos, assassinado este ano em Florianópolis. E também ao seu irmão, que conforme ele, foi o maior responsável por incentiva-lo a começar a surfar quando ainda era novo teve grande participação no incentivo de ter começado a surfar.

Desde que entrou no WCT, em 2006, Adriano de Souza era a grande esperança para o brasil na conquista do inédito e distante título mundial. Nos anos de 2009, 2011 e 2012, Adriano acabou ficando em quinto nas temporadas, se tornando um talento a ser seguido pelas novas gerações do surf brasileiro. No ano passado, Adriano não pode participar porque estava machucado, mas quando viu que Gabriel Medina se tornava o primeiro brasileiro campeão mundial, Adriano sabia que se trabalhasse mais do que já estava trabalhando nos últimos anos, a taça também seria dele.